XSTRATA EM XINGUARA

A partir do ano de 2004 até 2008 a empresa XSTRATA BRASIL EXPORTAÇÃO MINERAL LTDA, pertencente a empresa XSTRATA NIKEL, da suíça, desenvolveu no município de Xinguara, região sul do Pará, pesquisas de viabilidade econômica de exploração mineral, no projeto denominado de PROJETO ARAGUAIA BELTA.

Da pesquisa realizada, duas jazidas  demonstraram a viabilidade de exploração com uma capacidade  prevista de 130 milhões de toneladas de Níquel, com uma vida útil de 12 anos, com uma extração anual em torno de 10 toneladas do minério.

As jazidas estão encravadas na “Serra do Tapa” e no “Vale dos Sonhos”, distante, aproximadamente, 30 Km de uma vila conhecida por vila São José, que fica à margem esquerda do rio Araguaia, no municipio de Xinguara.

A empresa adquiriu uma área próxima da vila São José onde funciona o apoio ao projeto, com prédios onde funcionam o setor administrativo, residências e galpões para depósito de materiais e amostras de minérios retiradas das rochas.

A vila foi criada em 1998, quando do momento em que trabalhadores rurais ocuparam uma fazenda denominada São José, que depois foi transformada pelo INCRA-Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, em Projeto de Assentamento São José.

Às proximidades da área a ser minerada existem outros projetos de Assentamento, alguns fazendo limite com a área: Maringá, Vale do Araguaia, Fênix, Manoel dos Reis e outros dois.

A vila São José conta hoje com 2.400 residências, com uma população estimada em 8.000 habitantes, na maioria são pessoas que possuem propriedade rural, nos projetos de assentamento, portanto elas estão sempre com um pé na roça e outro na vila.

Existe uma escola municipal onde funciona o ensino fundamental que atende a mais ou menos 700 alunos, da vila e das áreas dos projetos de assentamentos, e em casas alugadas funciona turmas de ensino médio, de caráter modular, com mais ou menos 100 alunos. A escola funciona com algumas dificuldades que são enfrentadas pelo corpo técnico. Havia mais alunos quando a empresa estava ativada.

Existe um posto médico que atende todos os dias, com um médico e uma enfermeira morando na localidade. O transporte escolar atende regularmente. O telefone é através de uma torre da OI. Com o programa Luz Para Todos a energia elétrica chegou para além dos moradores da vila.

Na escola existe um poço artesiano e um laboratório de informática que foram proporcionados pela empresa de mineração, como contribuição para os moradores da vila.

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A RELAÇÃO COMUNIDADE E A EMPRESA

Para vários moradores da vila a empresa contribui com algumas melhorias na infra-estrutura,  com a geração de emprego, a circulação interna de dinheiro e o incentivo ao crescimento da vila com a migração de pessoas de outros locais. Não esquecem da importância do poço artesiano que atende não só à escola mas também aos moradores, principalmente neste período quando  muitos dos poços secam.

A empresa também fez doação de um veículo para a polícia desenvolver os trabalhos na localidade, com uma cota de combustível por mês.

Após a empresa ter paralisado suas atividades, que não tem data prevista para reiniciar, muitas famílias saíram da vila, várias casas que estavam alugadas ficaram desocupadas, e o preço dos aluguéis caíra, para em torno de R$ 300,00, tendo chegado até 3 salários mínimos.

A esperança de muitos é que a empresa retome suas atividades e possa está gerando emprego e contribuindo para a melhoria da vila, e que o sonho de emancipação possa ser realidade. É tanto, que estão surgindo loteamentos particulares, em torno da vila, por não existir área pública para expansão urbana.

Apresentam preocupações com os problemas ambientais que poderão a vir a ser gerados com o processo de lavra, principalmente para as famílias de agricultores que estão próximas da área de mineração.

REIVINDICAÇÕES

Implantação de um sistema de captação e distribuição de água potável;

Apoio para geração de trabalho e renda;

Apoio para uma cooperativa de mulheres que pretendem desenvolver atividades de geração de trabalho e renda, com corte e costura, pintura, bordado e crochê.

Implantação da educação infantil e de creches.

Xinguara, 12 de outubro de 2010.

Rosemayre Lima Bezerra – CPT

Raimundo Gomes da Cruz Neto – CEPASP

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s