Ocupação da Estrada do Projeto Salobo – II

No ultimo dia 26 de outubro, moradores da Vila Sanção, da Área de Proteção Ambiental (APA), da Vila Paulo Fonteles e Garimpo das Pedras, ocuparam a estrada que dá acesso ao Projeto Salobo, da Vale. Já cansados com o descaso tanto da prefeitura quanto da empresa (Vale), as comunidades resolveram unir forças e partir para o enfrentamento. Fizeram parte do protesto moradores das Vilas, trabalhadores rurais, estudantes, professores e associações. A ação pressupõe uma advertência a Mineradora que se recusa atender aos danos e prejuízos que vem causando as populações destas comunidades.

As principais reivindicações são a falta de infra-estrutura das Vilas e região: como estradas e pontes; policiais para o posto que está construído e não funciona a mais de dois anos; presença do conselho tutelar para dar mais proteção aos jovens que estão se envolvendo com prostituição e bebida alcoólica, “que  devido a falta segurança todos que chegam nestas localidades, se acham no direito de fazer o que bem querem” como enfatiza a diretora da escola da vila sanção.

Alem destas problemáticas já citadas existe ainda uma preocupação que a população considera o principal motivo para que se indignasse contra a Vale, a falta constante de energia elétrica nas Vilas e região causando sérios prejuízos, como interrupção de aulas noturna; perda de alimentos na escola e nos comércios; e conseqüentemente a falta água na vila  Segundo informações da diretora, há uma suspeita de um desligamento da rede de energia elétrica na vila e região, para atender exclusivamente as infraestruturas do projeto Salobo.

A manifestação iniciou às 5h da manhã de terça feira e foi até as 18h da tarde, quando receberam uma comissão da Vale e da Prefeitura. Os representantes da empresa sugeriram uma comissão formada por lideranças das comunidades presentes para discutir a pauta de negociações em uma reunião no dia seguinte Logo depois de propor a reunião pediram que liberassem a estrada. Mas o que foi decidido pelos manifestantes é que iriam permanecer ocupando a estrada e por isso resolveram armar barracas e dormir no local, aguardando o resultado das negociações. Se o resultado atender o que reivindicam, a estrada será liberada tendo em vista uma garantia, por documento, do cumprimento das propostas.

Os moradores reclamam que já estão cansados de tantas promessas e conversas bonitas por parte da empresa, mas que nada cumprem. Os líderes garantem que as comunidades envolvidas na ação estão dispostas a continuar enfrentando a mineradora até que ela cumpre com os danos que vem causando nas vilas e região.

Depois de muito debate, com a presença de representante da Vale, ficou acertada a suspensão da manifestação com a garantia de uma reunião para o dia 05 de Novembro, com a presença de representantes da Vale, da Rede Celpa e do prefeito de Parauapebas.

Marabá, 28 de outubro de 2010.

Movimento Debate e Ação

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s