Em tom de campanha eleitoral Governadora entrega Licença instalação da ALPA

No ultimo sábado dia 23 de Outubro, a governadora do Pará Ana Júlia Carepa esteve em Marabá juntamente com o secretário de estado de Meio Ambiente Aníbal Picanço para a cerimônia de entrega da LI(Licença Instalação) da Siderúrgica Aços Laminados do Pará que está sendo construída pela Mineradora Vale.

A Cerimônia foi realizada no Buffet o Casarão, e contou com a presença de vários políticos e empresários de Marabá e região. Entre os convidados para esta cerimônia estavam: os deputados Giovanni Queiroz e Bernadete Ten Caten; Chico da Cib, coordenador da Fetraf; Ian Correa da Sinobrás; José Carlos Soares, Presidente da ALPA; Gilberto Leite presidente da ACIM; vereadora Júlia Rosa e o Prefeito Municipal Maurino Magalhães de Lima; Sidney Moreira(Prefeito de Bom Jesus do Tocantins); e Geraldo Bila( prefeito de Brejo grande).

Como de costume desde o começo do período eleitoreiro, a governadora fez questão de frisar a sua enorme contribuição para que a ALPA fosse trazida pra Marabá. E alfinetou o seu adversário indiretamente dizendo que: “em outros governos a essa siderúrgica seria levada pro Maranhão”.

Enquanto isso ninguém discute os impactos sopre os Projetos de Assentamento Belo Vale, Palmeiras Juçara, Santa Rita, Burgo, Boa Esperança do Burgo, Grande Vitória e Alegria, que ficam no entorno da siderúrgica e serão impactados pela poluição sonora produzida por máquinas e equipamentos; a poluição das águas superficiais e subterrâneas; poluição do ar por emissão de gases tóxicos; invasão das propriedades mais próximas da indústria; passagem de estradas e linhas de transmissão de energia pelas propriedades das famílias, causarão sérios transtornos às famílias que já sofreram muito na luta pela terra e aqui serão novamente atingidas pelos projetos do capital.

Devido a forma como são tocados os projetos no sul e sudeste do Pará, sob omissão e conivência do Estado, os empreendedores da ALPA já respondem vários processos judiciais, dentre eles um processo movido pelos Ministérios Públicos Estadual e Federal, em que solicitam a anulação da Licença Prévia da ALPA. Os argumentos segundo o Ministério Público, é de que o RIMA( Relatório de Impactos Ambientais), está insuficiente, não tendo portanto condições de o empreendimento ser levado adiante. E as audiências públicas realizadas não foram satisfatórias, tendo em vista que houve pouca divulgação dessas audiências. E que poucos representantes das comunidades e de órgãos ambientais como IBAMA foram avisados com antecedência.

A entrega da LI (Licença Instalação), representa a segunda fase de construção da ALPA. Tendo em vista que já foi entregue em Março deste ano a LP (Licença Prévia), e está pendente agora só a entrega da LO(Licença Operação) o que deve ocorrer em meados de 2014, quando a siderúrgica estiver construída e pronta pra funcionar.

Movimento Debate e Ação

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s