Governo entrega 1ª etapa de recuperação do distrito industrial de Marabá

Da Redação
Secretaria de Comunicação
“Fizemos mudanças profundas no Pará, transformações que vão ficar na vida das pessoas”, declarou a governadora Ana Júlia Carepa, em Marabá, no sul do estado, ao entregar a primeira fase do projeto de recuperação e reestruturação do Distrito Industrial (DI) do município, na terça-feira, 21.

A revitalização do DI, para uma região que tem na siderurgia sua base econômica principal, faz parte de um conjunto de ações que incluem obras de infraestrutura e de incentivo à verticalização da cadeia produtiva do ferro-gusa, informou a governadora. Em seu discurso, ela considerou o projeto de construção da Alpa (fábrica de aço em Marabá) uma “grande conquista” para o estado.

Às vésperas de encerrar o mandato, Ana Júlia assinou autorizações que regularizam o trabalho de 17 cooperativas responsáveis pelo transporte complementar nas regiões de Carajás, Lago de Tucurui, Rio Capim e Xingu. Ela também anunciou a liberação de recursos do Fundo para o Desenvolvimento Regional com Recursos da Desestatização (FRD) para municípios das regiões sul e sudeste.

A governadora visitou ainda as obras do Centro de Convivência, um espaço de apoio aos trabalhadores do distrito e seus familiares, que dará mais qualidade de vida à categoria, tendo em vista a distância do complexo industrial ao centro de Marabá.

O local terá espaço reservado para atividades de lazer e cultura, agências de autoatendimento bancário, serviços laboratoriais e médicos, salas de feiras e convenções, entre outros. Mais da metade da obra já está pronta.

Investimentos – O volume de investimentos feitos em Marabá, disse a governadora, é o resultado de “muita luta” junto ao governo federal para fomentar o desenvolvimento do Pará, a partir da revisão da legislação, da elaboração de projetos de incentivo fiscal e financeiro, entre outras ações.

Um acordo do Estado com a Vale, por exemplo, lembrou Ana Júlia, determina que os profissionais contratados pela empresa sejam moradores do município há, no mínimo, dois anos.

Em relação ao FRD, uma parcela desse recurso foi investida pelo governo passado, mas a prestação de contas não foi repassada para o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

Para resolver problemas com o Banco e acessar os recursos do fundo, o governo do Estado elaborou, em 2008, o Plano de Aplicação dos Investimentos que prevê, aproximadamente, R$ 25 milhões destinados ao desenvolvimento de projetos nas áreas da educação, assistência social e saúde dos 14 municípios influenciados pela Vale.

Luciane Fiúza – Secom

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s