Lucro da Vale cresce 54% e supera estimativas

O resultado da Vale no segundo trimestre do ano apresentou números vigorosos, conforme a expectativa do mercado, puxado por preços mais elevados e maior volume vendido, principalmente de minério de ferro.

O lucro líquido obtido pela companhia superou as projeções de analistas consultados pelo Valor, somando R$ 10,2 bilhões, 54,9% superior aos R$ 6,6 bilhões do mesmo período do ano passado.

A apreciação de 4,2% do real em relação ao dólar teve impacto positivo de R$ 848 milhões no lucro líquido da mineradora.
A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) alcançou R$ 14,2 bilhões, abaixo do projetado pelos especialistas, mas recorde para um segundo trimestre, tendo crescido 41,9% frente aos R$ 10,4 bilhões do segundo trimestre de 2010.

A receita líquida do período totalizou R$ 25,6 bilhões, com alta de 34,9% ante os R$ 18,9 bilhões do segundo trimestre de 2010. Os preços de vendas mais elevados, principalmente do minério de ferro e pelotas, causaram um efeito positivo de R$ 2,2 bilhões ante o primeiro trimestre do ano. O aumento do volume de embarques acrescentou R$ 800 milhões à receita. As vendas de minério e pelotas representaram 75,1% do faturamento líquido.

Em termos de regiões que são clientes da Vale, a Ásia continuou liderando, respondendo por 50,9% da receita no segundo trimestre – ante 49,1% nos três primeiros meses do ano. Isto é explicado pelo aumento da participação da China para 31,3% ante 29,5% no primeiro trimestre do ano. Em termos de receita, considerando as vendas por país, a China foi responsável por 31,3% do total vendido.

No primeiro semestre, a companhia atingiu um lucro líquido de R$ 21,6 bilhões, um crescimento de 126,7% em relação ao ganho de R$ 9,5 bilhões nos seis primeiros meses do ano passado. O Ebitda acumulado nos seis primeiros meses de 2011 somou R$ 27,8 bilhões, aumentando 75,9% ante os R$ 15,8 bilhões do primeiro semestre de 2010. A receita líquida atingiu R$ 49,1 bilhões, crescendo 53,7% em relação aos R$ 32 bilhões na mesma comparação.

A Vale encerrou o segundo trimestre de 2011 com disponibilidade de caixa de US$ 13,2 bilhões e baixa alavancagem, com a relação entre dívida total e Ebitda em 0,68 vez e uma dívida total de US$ 24,4 bilhões, com prazo médio de 9,8 anos para pagar.

A forte geração de caixa da Vale levou a diretoria executiva a aprovar ontem, pouco antes da divulgação do balanço, proposta de pagamento de uma remuneração extra aos acionistas de US$ 3 bilhões, ou US$ 0,575 por ação ordinária ou preferencial em circulação, com base no número de ações em 30 de junho.

A proposta será submetida a aprovação do conselho de administração em reunião no dia 11 de agosto. Se aprovada, o pagamento aos acionistas será realizado em 26 de agosto. Segundo o comunicado da mineradora, todos os investidores que possuírem ações da Vale no Brasil em 11 de agosto terão direito ao recebimento da remuneração extra. Em abril, a mineradora pagou a primeira parcela do dividendo mínimo aos acionistas de 2011, que totalizou US$ 2 bilhões.

Fonte: Vera Saavedra Durão e Rafael Rosas, Valor Econômico – 29/07/2011


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s