Trabalhadores(as) paralisam mais uma mineradora no Sul do Pará

Desta vez foi a Mineração Onça Puma, em Ourilândia do Norte, está paralizada desde as 05h da manhã por trabalhadores(as) rurais de assentamentos Campos Altos e Tucumã, dos municípios de São Félix do Xingu e Ourilândia do Norte.
As famílias que se sentem prejudicadas pelo projeto e sem atenção da empresa, aproveitaram esta data por terem informações de que diretores da empresa estão na localidade para visitas ao empreendimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Veja a Nota:

TRABALHADORES (AS) PARALISAM TRABALHOS DA VALE

Hoje (05) a partir da 05 horas da manhã trabalhadores e trabalhadores dos projetos de assentamento Campos Altos e Tucumã, dos municípios de São Félix do Xingu e Ourilândia do Norte, ocuparam uma estrada que dá acesso à usina de transformação mineral, da Vale.

O projeto da empresa está localizada no município de Ourilândia do Norte, no sul do Pará, para extração do minério de Níquel e transformação em liga ferro-níquel. Os direitos foram adquiridos pela Vale, em 2008, da empresa canadense INCO, e está em operação a partir do primeiro semestre deste ano, com 30% de sua capacidade.

As famílias que se sentem prejudicadas pelo projeto e sem atenção da empresa, aproveitaram esta data por terem informações de que diretores da empresa estão na localidade para visitas ao empreendimento. Segue as reinvidicações:

À VALE

Desde o ano de 2006 que vimos sendo assediados pelo projeto Onça Puma, e a partir de 2008 pela Vale, no sentido de desfazermos de nossas propriedades, só que o processo tem sido seletivo, ou seja, daquelas áreas que a empresa necessita de imediato para implantação de seus empreendimentos.

Com a primeira retirada das famílias sentimos impactos sociais na área de saúde, educação, transporte e econômica,com grande isolamento, mas entendíamos que seria possível continuarmos na área, recuperando algumas perdas.

Com a segunda retirada de famílias e a implantação da usina de transformação mineral, os problemas acima citados aumentaram, inclusive com destruição dos prédios de escolas, como também apareceram os problemas ambientais.

Um outro problema é que passamos a ser vigiados, ameaçados e humilhados, pelos guardas da empresa que todos os dias estão a nos perturbar, retirando a nossa liberdade.

Neste período a Vale mandou fazer um levantamento sócio-econômico que de nada nos valeu, por isto temos insistido com a empresa para que providencie o remanejamento de todas as famílias que ainda estão no PA Campos Altos, PA Tucumã e na vila Minerasul, mas a empresa não tem levado em consideração.

Diante da situação por entendermos que não temos condições de continuar na área, exigimos da Vale, o seguinte:

1. Remanejamento e indenização integral e imediata das famílias que ainda se encontram no PA Campos Altos, Vila Minerasul e algumas famílias do PA Tucumã;

2. garantia de um fundo de uso coletivo coletivo p/ colônia Santa Rita, para superação de suas perdas;

3. construção de um centro de convivência(formação, cultura, lazer e produção) na colônia Santa Rita;

4. conclusão imediata dos projeto sociais iniciados na colônia Santa Rita.

Ourilandia do Norte Pa, 05 de outubro de 2011.

ASSOCIAÇÃO DOS PEQ. PROD. RURAIS DA COLONIA SANTA RITA.
ASSOCIAÇÃO DOS PEQ.PROD. DO PA CAMPOS ALTOS.
ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DA VILA MINERASUL.
SINDICATO DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS RURAIS DE TUCUMÃ.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s